Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Veja as Fotos

Excelentíssimo Senhor Embaixador,
Excelentíssimo Senhor Ministro das Relações Exteriores,
Excelentíssimos Senhores colaboradores da Presidência da República
Excelentíssimos Senhores colaboradores da Embaixada do Egipto,
Excelentíssimos Senhores diplomatas,
Excelentíssimos Senhores jornalistas,
Minhas senhoras e meus senhores, 

É para mim, Senhor Embaixador, uma grande honra receber as Cartas Credenciais que acreditam Vossa Excelência na qualidade de Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República Árabe do Egipto junto da República de Cabo Verde.
Apraz– me igualmente verificar que esta cerimónia solene de apresentação de cartas Credenciais de Vossa Excelência se realiza num momento especial, por recordar a realização, há 57 anos atrás, da Conferencia de Bandung, na Indonésia, que deu origem ao Movimento dos Países Não Alinhados o qual representou, na época, um marco relevante na vida das Nações Afro-Asiáticas.
O então Presidente do Egipto, Gamal Abdel Nasser, um dos quatro Presidentes Africanos presentes nessa Conferência, merece ser destacado por ter sabido incentivar as aspirações independentista dos Movimentos de Libertação Africanos que, naquela ocasião, começavam a luta pela emancipação dos nossos respectivos países e povos.
 Em 1976, procedia-se, de forma soberana e independente, à assinatura do Acordo de estabelecimento de relações diplomáticas entre os nossos dois Estados.
Registo com agrado, que desde 1976, as relações de amizade e cooperação entre o Egipto e Cabo Verde têm vindo a aumentar de forma sensível e a vários níveis e sectores, tendo já registo de um número considerável de instrumentos jurídicos assinados, dos quais se realça o Acordo Geral de Cooperação, importante instrumento para a necessária redinamização da nossa cooperação técnica, aliás, objecto de uma oportuna proposta de actualização feita pelas Autoridades Egípcias. Ela merecerá, seguramente, toda a nossa atenção, por forma a maximizar as ofertas  que nos têm sido presentes, nomeadamente, nas áreas  da medicina, da segurança, da formação de curta duração e alargando – as para outros sectores  de grande relevância também, quais sejam o comércio, a energia e a agricultura.

 


Senhor Embaixador, 

 


Devo igualmente referir-me às excelentes relações político-diplomáticas que, ao longo dos tempos, os agentes da diplomacia dos nossos países foram tecendo no âmbito dos diversos fora internacionais de que fazemos parte, das quais cito a União Africana e as Nações Unidas aonde tem havido convergências de orientação diplomática, bem assim na defesa de princípios e valores universais: o respeito à soberania e integridade territorial de todas as Nações; reconhecimento da igualdade de todas as raças e Nações, grandes e pequenas; solução pacífica de conflitos de acordo com a Carta das Nações Unidas e o Princípio da Autodeterminação dos povos.

 


Senhor Embaixador,

 


Os trágicos acontecimentos registados recentemente no nosso Continente perturbam-nos a todos e merecem firme condenação e repúdio.

Cabo Verde reagiu vivamente ao condenar os golpes perpetrados nomeadamente no Mali e na Guiné Bissau.

Aproveito este momento para reiterar o apelo à reposição imediata da legalidade Constitucional e que sejam respeitados os direitos fundamentais dos cidadãos ainda privados de sua liberdade.
No que concerne à situação no Médio Oriente, expresso o desejo de ver a questão da Palestina resolvida, por via negocial, no quadro das Resoluções pertinentes emanadas da ONU.

 


Senhor Embaixador,

 


Em Cabo Verde já se pratica a democracia de uma maneira particularmente intensa, sendo certo que temos ainda muito progresso a fazer neste domínio. E os nossos cidadãos reivindicam cada vez mais espaço para expressarem livremente a sua cidadania, certos de que encontram respaldo e protecção que lhes confere a nossa Constituição.

 


Manifesto meu regozijo por saber que a vida política e social no seu país vai se normalizando, ao encontrar o caminho da paz e da indispensável tranquilidade para todos seus cidadãos para que o Egipto, uma das maiores e ricas civilizações do mundo, possa continuar sendo um país de gente culta, tolerante, aberta ao mundo e com uma democracia forte e radiante.

Para terminar, gostaria de felicitar V. Excelência e desejar-lhe muitos sucessos tanto pessoais quanto profissionais, ciente de que no decurso dessa sua Missão que ora se inicia, saberá empenhar-se para que as relações de amizade e de cooperação já excelentes entre os nossos dois países e povos, possam se tornar ainda mais intensas, podendo, para o efeito, contar com a plena disponibilidade institucional do Presidente da República.

 


Muito Obrigado. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00