Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Excelentíssimo Senhor Embaixador,
Excelentíssimo Senhor Ministro das Relações Exteriores,
Excelentíssimos Senhores Colaboradores da Presidência da República,
Excelentíssimos Senhores Diplomatas,
Excelentíssima Senhora Cônsul Honorário de Israel,
Excelentíssimos Senhores Jornalistas

Excelência,
Constitui para mim motivo de satisfação e honra receber de Vossa Excelência as Cartas que o acreditam na qualidade de Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário do Estado de Israel junto do Estado de Cabo Verde.

Com a ascensão do meu país à categoria de Estado independente e soberano, as relações com Israel ganharam uma nova dimensão que veio reforçar as já seculares relações históricas comuns aos nossos dois povos, relações essas que se encontram, também, na génese da identidade cultural e religiosa do povo destas Ilhas. 

Senhor Embaixador,

A cooperação entre os nossos países apresenta potencialidades consideráveis para se desenvolverem de forma abrangente e substancial. Infelizmente, têm existido na prática entraves institucionais a que uma política de cooperação institucional forte entre Israel e Cabo Verde se afirme efectivamente. 

Acredito ser necessário, pois, redesenhar novas estratégias de cooperação de forma a potenciar e aproveitar todas as possibilidades que poderão conduzir à realização de projectos em benefício dos nossos dois países.
Penso, Senhor Embaixador, nas iniciativas que poderiam ser desencadeadas nas áreas económica e empresarial, científica e técnica, sobretudo nos domínios da agricultura, turismo, pescas, energia e tratamento de água, para citar apenas alguns exemplos.
Seria assim desejável que fossem retomadas as trocas de visitas de governantes e técnicos dos dois países, a fim de revitalizar a nossa cooperação.

Senhor Embaixador,

A política externa de Cabo Verde assenta em premissas que defendem o primado da paz e da concórdia entre Povos e Nações e, nesse sentido, tem defendido de forma sistemática valores e princípios consentâneos com o Direito Internacional, condenando actos de terrorismo, de pirataria e golpes de Estado, bem como desrespeito pelos Direitos Humanos, acções que põem em risco a paz e a segurança internacionais.

Tais fenómenos constituem preocupação acrescida para pequenos Estados como Cabo Verde, para o qual a paz deverá constituir, em qualquer circunstância, uma opção do seu ideário político e do próprio modo de vida e de estar no mundo.
São por essas razões que a luta contra tais fenómenos vem merecendo atenção esmerada das Autoridades Cabo-verdianas que, para o efeito, têm estabelecido parcerias com instituições e países amigos, por considerar tratar-se de uma preocupação legítima de defesa dos interesses superiores do Estado.

Nesse sentido Cabo Verde admite manter e reforçar a cooperação nesse domínio específico para se assegurar da continuidade do programa de desenvolvimento em curso no país e, desse modo, também, poder contribuir, de forma útil, para que esta zona do atlântico permaneça estável e segura.

Senhor Embaixador,

Para Cabo Verde, cuja ambição maior do seu povo é viver em paz, para que possa criar condições de uma vida digna e de bem-estar para todos, preocupa a situação de instabilidade que se vive em alguns países da sua sub-região, nomeadamente no Mali e na Guiné Bissau, dois países cujas instituições legitimadas pelo voto popular foram postas em causa por golpes militares.
Cabo Verde, como a maioria das Organizações internacionais de que faz parte, condenou essa postura violenta de assumir o poder, em flagrante desrespeito pela ordem constitucional vigente nesses países.

Senhor Embaixador,

O processo de mudança que conhece a região do Médio Oriente assim como na África do Norte testemunham o facto de que as aspirações de todos os povos dessas regiões não podem continuar a ser ignoradas.
Cabo Verde defende e encoraja, pois, os esforços tanto regionais quanto internacionais, que tenham em vista a promoção de uma solução negociada do conflito israelo-palestiniano, em obediência às resoluções pertinentes adoptadas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Para terminar, gostaria de felicitar V. Excelência e formular votos para que a sua missão em Cabo Verde seja bem sucedida e possa contribuir para o estreitamento efectivo das boas relações de amizade e cooperação entre Israel e Cabo Verde, para o que V. Excelência poderá contar com a total disponibilidade e apoio do Presidente da República de Cabo Verde.

Muito obrigado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00